quarta-feira, 21 de julho de 2010

Repreensão.


Falta ar. Falta. Ele falta, o pulmão pulsa em busca de ar. Ar que falta. Falta... ar.
Não há fôlego para mudar. Não há. Não há ar. Não há.
O pensamento não flui. Não flui, não flui ar. Não há inspiração sem ar. Ar. Sem ar.
Respirar, o pulmão pulsa, mas não há ar, não há.
Não se grita, não se mexe, não se fala, só se pensa.
Se pensa na falta de ar. Falta ar. Ar.

6 comentários:

  1. falta coragem, falta vontade...
    falta tanta coisa...
    abs.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Ariela, pelo comentario feito la no meu blog.

    Quanto ao seu blog:
    Ja faz um tempo que o leio. Saiba que eu gosto bastante da forma como você escreve e principalmente do que você escreve.
    Seus textos tratam não só de temas existenciais e pessoais (como este, por exemplo), mas também temas sociais (como o anterior).
    O que importa não é o tamanho do texto e sim seu conteúdo.
    Seus textos têm muito conteudo.

    abraços.

    ResponderExcluir
  3. Ah...
    lembrei de uma música da banda O Teatro Mágico (conhece?). O nome da musica é "Sobra tanta falta"...

    escuta aê: http://www.youtube.com/watch?v=k7WAplmWJ80

    ResponderExcluir
  4. Ariela minha Dear você esta cada dia melhor e melhor

    olha teu espaço esta muito lindo

    tuas letras bárbaras

    ResponderExcluir
  5. Muito muito muito legal. Parabens. Fique ate sem ar. Haaaaa

    ResponderExcluir

Brindará também o surreal?